Ciganos e punhais – mitos e histórias

Ficha criminal de Fray Pablo de San Benito (1774). O escrivão desenhou a arma com a qual foi cometida o homicídio, um “cuchillo flamenco”.

Sempre existiram mitos e estereótipos sobre os ciganos. A figura romântica do cigano é de que, apesar de ser de um povo festeiro, é um sujeito armado com uma faca presa em uma faixa na cintura. Exaltado, se um cigano for afrontado, não pensa duas vezes e saca seu punhal ou navalha para resolver a questão. Provavelmente essa imagem deve-se aos toureiros ou porque muitos ciganos de Triana eram açougueiros. Mas também é possível que essa fama tenha se dado porque eles realmente carregavam armas consigo. Continuar lendo

Anúncios

Dança Cigana de desafio com punhal

Há um grande fascínio em torno do povo cigano, suas danças e seus costumes. Muita dessa curiosidade e mistério vêm do fato de os ciganos terem sido excluídos do convívio de não ciganos por muito tempo. E dai surgiram diversas lendas, histórias, causos…

cigana-3Entre tantos esteriótipos que existem, os ciganos são muito lembrados pela alegria, pela sensualidade, mas também por serem um povo bravo, guerreiro. E por isso as danças de desafio e de punhal encantam tanto. Continuar lendo

Movimentos de mão para Dança Cigana espanhola

Olá, pessoal!

Faz tempo que queria fazer este post!  E tenho certeza que muita gente estava esperando há bastante tempo também 🙂

Como alguns sabem, faço outras danças [sou melhor no rockabilly, mas estou me esforçando na gafieira 🙂 ]. Outro dia uma pessoa me disse que dança cigana é fácil. Muito triste quando uma professora ouve isso :/ . Primeiro porque há vários estilos de dança cigana, cada um de acordo com a região em que vive tal clã. Provavelmente a pessoa estava falando sobre dançar rumba gitana, que é o estilo mais comum aqui no Brasil.  A rumba gitana parece fácil se você apenas balança saia. Mas há muitas coisas além disso. Tem o balançar a saia de maneira bonita, a postura, a expressão… e os braços e mãos!
Continuar lendo

Carmen Dauset, a primeira mulher em filme de dança

CARMENCITA-02

Carmen Dauset

Há vários motivos para me dedicar à pesquisa da dança: sou professora, amo a Dança Cigana, amo dançar e sou pesquisadora de História rs.

Como os ciganos foram (e muitos são até hoje) nômades por muito tempo, sua cultura foi influenciada por cada canto que passou e deixou ali também suas influências. Assim, não pesquiso apenas os ciganos e suas origens, mas também as culturas vizinhas, as danças irmãs e filhas. Como o Flamenco, que nasceu por volta do século XVIII como uma dança de apresentação (e não folclórica) inspirada nas danças dos ciganos, judeus e outros povos que habitavam a Espanha.
Continuar lendo

Dança Cigana com xale

Danca cigana com xale_ABC (1)O xale no Bailado Cigano é um elemento que traz leveza ou força. Seriedade e sensualidade. É uma peça muito especial.

Entre as espanholas, especialmente as sevilhanas, o xale lá conhecido como “mantón de Manila” passou a ser importado da China no século XVI através das Filipinas, então colônia espanhola. Inicialmente era um adorno do dia a dia, e com o tempo, foi incorporado como parte do vestiário de cantoras e bailaoras.
Continuar lendo

Zambra

danca cigana orientalZambra é o nome do equivocadamente chamado “flamenco árabe”, dançado pelos ciganos de Granada, Espanha. É uma dança muito antiga, e sua origem vem da palavra árabe “zamr”, que significa “noite” ou da palavra “zamra”, instrumento musical árabe de sopro.

Os árabes conquistaram grande parte da Espanha em 711, e ali permaneceram por cerca de oito séculos. Esta região ficou conhecida como Al-Andalus, e era uma província do império muçulmano. Somente em 1492 os reis católicos reconquistaram a região e se deu início à obrigatoriedade da conversão ao cristianismo, ou à expulsão daqueles que resistissem. Continuar lendo

Jaleos

Nas danças ciganas usamos todo o corpo: mãos, pés, ombros, quadris… e também a voz.

O Jaleo é um importante elemento do flamenco, também usado nas danças ciganas espanholas. São palavras ou frases curtas usadas para incentivar o bailaor, o cantaor ou guitarrista. Também são usados como gritos de desafio. As palavras são gritadas sem ordem, durante a música ou dança. Literalmente, o verbo “jalear” significa “animar com vozes e palmas”. Como o jaleo é um elemento da Espanha, na dança cigana usamos em geral apenas palavras em espanhol, salvos alguns termos em romani, como Optchá!
Continuar lendo