Dica de música: Rumba Portuguesa

Não há registros precisos de quando os ciganos chegaram em Portugal. Embora documentos falem sobre a presença do povo nômade em 1510, é provável que estivessem ali há mais tempo, pois em 1493 os ciganos já habitavam Madri, na Espanha. 

Geralmente andavam em grandes grupos, de 80 a 150 pessoas, lideradas por um homem. Para garantir a autorização de sua entrada em um vilarejo, diziam que eram cristãos peregrinos à procura da proteção de um nobre. Aceitos, logo causavam grande fascinação e medo na população devido às suas roupas e costumes diferentes, cores e perfumes. Viviam de apresentações de espetáculos circenses, de dança e de adivinhações do futuro. Com isso, passavam a ser associados às práticas pagãs que ainda eram proibidas especialmente na Península Ibérica católica, fortemente marcada pela Inquisição. Continuar lendo

Dica de música: Torito

Olá, pessoal!

Gostaria muitíssimo de fazer um texto mais completo a respeito dessa música, mas ela continua um mistério para mim… Então por enquanto ela vai ser apenas um vídeo onde eu danço com algumas dicas para que tudo seja desvendado rs.

to

Touros são amigos rs

Das poucas coisas que descobri a respeito, sei que ela tem influência espanhola, colombiana e cubana. Continuar lendo

Dicas de música: Bamboleo – Gipsy Kings

cigana-1-1Gipsy Kings é uma banda francesa criada na década de 1970, que se tornou famosa pelas gravações de músicas com influências do flamenco, da salsa, do pop, e principalmente da cultura cigana, como a rumba catalana. Apesar de os músicos serem franceses, a maioria dos pais dos componentes da banda era de origem cigana da Espanha, fugidos da guerra civil espanhola de 1930, o que explica a forte ligação da banda com a cultura dos ciganos Calons. Continuar lendo

Dica de música: El dia que me quieras

casalDescendente de ciganos de Andaluzia, no sul da Espanha, o cantor, guitarrista, compositor e jornalista Alexandre Flores tem se dedicado a diversos estilos musicais, como Blues, Rock, além de ritmos latinos e ciganos. Para a trilha sonora da novela Explode Coração, de 1995, trabalhou como diretor musical, arranjador, cantor e violonista do grupo Rorarni, com o qual gravou seis faixas do álbum Coração Cigano. O disco foi um sucesso, vendendo mais de 750 mil cópias, o que tornou conhecidos alguns ritmos ciganos. Em 1999, Flores gravou o CD Alma Cigana, que inclui outros de seus sucessos, com releituras em estilo cigano de algumas músicas populares, como Zingara (gravada pela primeira vez pelo italiano Bobby Solo, em 1969), e El dia que me quieras (do uruguaio ou francês Carlos Gardel, em 1934). Continuar lendo

Dica de música: El muerto vivo

Após quase dez anos longe da música para dedicar-se à Igreja Evangélica de Filadélfia, por fim Peret voltou a gravar e retornou aos palcos. Talvez pela idade ou pelos anos distante de sua arte, o disco estava ainda tímido. Mas foi por pouco tempo. Aquele que era para ser um álbum de despedida de carreira tornou-se o oposto. Peret tomou gosto novamente pela Rumba Catalana e fez novas canções e novos shows, ajudando a renovar o estilo musical que criou. Inseriu mais elementos cubanos, como os metais, incluiu outras sonoridades e fez novas parcerias, como com a cantora Marina, da banda contemporânea Ojos de brujo Continuar lendo

Dica de música: Y no provocan

Danca cigana_brigittePedro Pubill Calaf, mais conhecido como Peret, nasceu em 1935 em Barcelona, uma cidade espanhola com grande influência da cultura cigana. Por isso, desde criança era encantado pelo baile e cante flamenco. Em 1947 gravou seu primeiro disco, sem muito destaque. Mas foi na década de 1960 que seu trabalho começou a ganhar projeção, tornando-se conhecido em toda a Espanha e internacionalmente.
Continuar lendo

Dica de música: Rumba Gitana

Em meados do século XIX, uma das bases do flamenco moderno viajou para Cuba e ali recebeu influência da cultura afrocubana, criando um novo ritmo chamado rumba. Era uma dança alegre e profana, que logo se tornou popular.

Ao retornar para Espanha, foi refinada, passando a se chamar rumba flamenca. Na década de 1950, ela recebeu novas influências dos ciganos de Barcelona, cidade da Catalunha, que criaram a rumba catalana, também chamada rumba gitana. Esse é o estilo musical mais conhecido da Dança Cigana no Brasil. Aqui, no entanto, a dança artística sofreu novas influências de movimentos e figurino.
Continuar lendo

Festa na Itália!

Como músicos ciganos do mundo todo, o grupo italiano Acquaragia Drom incorpora elementos locais à sua música. Neste caso, são as canções e danças tradicionais italianas, como o Saltarello de Molise, a Tarantella da Sicília, e Tammuriatta da Campânia, misturadas às danças folclóricas dos ciganos Sinti e ao Jazz Manouche. A banda procura reconstruir a história musical dos ciganos pela Itália, cantando melodias que fazem parte das comunidades que vivem no país há muito tempo, e com influências dos ritmos ciganos de hoje em dia.
Continuar lendo