Dicas de dança cigana oriental + Al Andalus

Olá, pessoal!

No post e vídeo de hoje vamos trazer dicas para Dança Cigana artística com fusão oriental. Semanas atrás a Paula havia me pedido algumas dicas e combinou de que nesta semana estamos trabalhando esse estilo nas aulas de dança.

territorio andalusA música que a Paula sugeriu chama-se Al Andalus. Pra quem não se lembra, Al Andalus é o nome dado ao reino mouro que dominou a Península Ibérica por cerca de oito séculos. Eles chegaram à Espanha pelo sul, vindos do Marrocos, em 711, e ali permaneceram por cerca de oito séculos. Somente em 1492 os reis católicos reconquistaram a região e se deu início à obrigatoriedade da conversão ao cristianismo, ou à expulsão daqueles que resistissem. Foi mais ou menos nessa época que os ciganos começaram a chegar à Espanha.

Os primeiros registros da chegada de ciganos à Espanha são de 1415. Chegavam em grupos de 25 a 100 pessoas e eram bem recebidos. Aos poucos, a atitude política foi se transformando, pois a Espanha desejava se tornar um estado moderno e unificado. Assim, os ciganos também foram obrigados a se converter ao cristianismo, sob o risco de serem expulsos.

Assim, a chegada dos ciganos acontecia paralelamente à expulsão dos mouros, começando um período de convivência entre eles. Fugindo da perseguição, muitos mouros se refugiavam junto às comunidades e caravanas ciganas. Muitos deles foram descobertos, mas tantos outros sobreviveram, mesclando seus costumes e tradições com os ciganos.

flamenco árabeAtualmente, diversos grupos fazem intervenções artísticas simulando esse momento de transição, na tentativa de recriar o ambiente mourisco e exótico de uma época mítica. No entanto, é muito difícil identificar como era exatamente a música e principalmente a dança daquela época. Afinal, já se passaram mais de 500 anos e tudo mudou muito. É importante lembrar que os registros são pouquíssimos, já que os mouros estavam sendo perseguidos e os ciganos não tinham escrita.

Há vários artistas que já gravaram músicas inspirados nessa mistura cultural, como Simpecao, Gipsy Kings e Alabina. E os dançarinos geralmente executam uma fusão entre Flamenco e Dança do Ventre, numa interpretação artística livre, mas que não tem a intenção de realizar um retrato histórico e fiel da dança daquele período.

cigano árabeGeralmente, as dançarinas usam a blusa amarrada embaixo do busto e muitas deixam o umbigo à mostra. O bailado pode trazer cantes, gritos, aplausos, sapateados, tremidos, uso de leques e mantóns (xales), manifestando a alegria, vitalidade e espontaneidade dos povos árabes e ciganos, recriando o ambiente mourisco e exótico de uma época mítica.

A dica que eu dou é, se você quer fazer uma performance com características orientais mas não tem familiaridade com os ritmos árabes, que você escolha músicas que tenham uma parte espanhola mais acentuada. Assim, você pode usar elementos da dança espanhola, com saia e braços, e ir aos poucos se aperfeiçoando na dança oriental.

Hoje vou trazer algumas dicas bem básicas e iniciais para trabalhar o quadril na dança oriental. Espero que vocês gostem e aproveitem bastante 🙂

Anúncios

Dica de Dança Cigana + Bamboleo + Viagem aos EUA

Olá, pessoal!

cigana (47)O vídeo de hoje traz mais algumas dicas de Dança Cigana. É uma complementação do último vídeo 🙂 . Pra exemplificar os movimentos das dicas, dancei a música Bamboleo, do Gipsy Kings, que já foi tema do nosso blog aqui.

Meu namorado estava gravando pra mim, mas como ele não fala português, não entendeu o que eu estava falando, então eventualmente cortou meu pés no vídeo rs, mas nada que comprometa o entendimento dos movimentos. Outra coisa legal é que já era fim de tarde e os grilos estavam fazendo festa rs. Continuar lendo

Movimentos de saia para Dança Cigana Artística

Olá, pessoal!

Já faz bastante tempo que estou devendo esse vídeo 🙂

Ele traz dicas de movimentos de saia para Dança Cigana Artística. São movimentos bem simples para quem quer começar a fazer dança cigana ou pra quem está no comecinho do aprendizado.

Apesar de parecerem bem simples, realizar os movimentos bem arredondados e bem amplos faz muita diferença no bailado. Por isso, treine bastante. Continuar lendo

Dança Cigana romântica e com rosa

cigana-61Como os ciganos se espalharam pelo mundo, há diversos estilos de dança, cada uma com características do lugar de origem, com movimentos diferentes, e roupas e adornos específicos, como a russa, a húngara, a indiana.

No Brasil, a dança cigana de origem espanhola é a que mais faz sucesso, com forte influência da Rumba Catalana. No entanto, aqui também se desenvolveu um outro estilo a partir dessas influências e com um toque do imaginário popular brasileiro. Atualmente, esse estilo tem sido chamado de “Dança Cigana Artística” por diversas dançarinas, e mesmo esse modo de bailar tem algumas vertentes. Hoje iremos falar da Dança Cigana Artística Romântica. Continuar lendo

As trocas dos ciganos

Bandeira cigana: a roda que não para

Bandeira cigana: a roda que não para

Entre os ciganos tudo se troca. Por isso, pelo conhecimento de um oráculo, sempre temos que pagar de alguma maneira. E quando aprendemos algo, também ensinamos. Quando se ganha um presente, se dá outra coisa… nem que seja uma festa! E assim, a energia entre os ciganos nunca está estagnada, mas sempre em movimento, como a roda da carroça.
Continuar lendo

Bailado cigano com Punhal

O punhal é um elemento muito importante na cultura e na dança cigana.

Punhal CiganoAssim como muitas mulheres que celebravam o sagrado durante a Idade Média foram condenadas como bruxas, também os ciganos sofreram muitas perseguições por ter conhecimentos esotéricos. Bruxos, feiticeiros, sacerdotes, ciganos… todos tiveram que adaptar seus cultos para que não fossem presos. A maioria passou a utilizar elementos do dia a dia em seus rituais e os transformaram em mágicos. Muitos usavam caldeirão e colher, outros, como ciganas e ciganos, passaram a usar o punhal e a adaga. Por isso, devemos escolher nosso punhal cigano com muito carinho. Afinal, com ele faremos mais do que danças – faremos rituais.
Continuar lendo

Ética na Dança Cigana

Quando comecei a fazer Dança Cigana, nove anos atrás, havia poucos lugares sérios com aulas de dança em São Paulo. Por outro lado, os lugares que davam aula sem conhecimento histórico ou técnico, focando apenas na recreação ou em algum aspecto místico, desabonavam a Dança Cigana. Parecia fácil, bastava balançar a saia. Festa, havia a dos Sbanos uma vez por ano e era ansiosamente esperada. De surpresa, aparecia uma ou outra. Quando as Estrellas Gitanas (o grupo onde estudei) chegavam, sempre havia admiradores, gente que nos via realmente como estrelas.
Continuar lendo