Dica de música: Sevilla tiene un color especial

los del rio

Los del Río, 2009

A dupla espanhola Los del Río, formada por Antonio Romero Monge y Rafael Ruiz Perdigones, ficou extremamente conhecida em 1993 quando lançou a música Macarena. No entanto, a carreira deles havia começado ainda na década de 60, com canções em ritmos mais tradicionais, como sevilhanas e rumbas.

Pra quem só conhece aquela música, é difícil imaginar outros belos trabalhos que a dupla gravou, como Sevilla tiene un color especial, de 1992. Cheia de referências e analogias, a música se tornou praticamente um hino para quem ama a cidade espanhola.

Para entender um pouco a letra, vamos apresentar algumas passagens da música:

Sevilla enamora al cielo, para vestirlo de azul: Em Sevilha, faz calor o ano todo, então é fácil ver seu céu azul.

Triana e Santa Cruz: Bairros famosos da cidade. Santa Cruz, o segundo maior bairro judeu da Península Ibérica, tem vários becos, pequenas praças escondidas e ruelas que levam a algumas das principais atrações da cidade: a Catedral Gótica, com uma torre maravilhosa.
Enquanto que Santa Cruz fica no centro, Triana está na periferia da cidade e durante dois séculos abrigou um enorme reduto cigano. Embora eles tenham sido expulsos pela especulação imobiliária na década de 1950, ainda se fala de Triana como o lugar dos ciganos. É um bairro mais simples arquitetonicamente do que Santa Cruz, mas também encantador.  

Duende: Um conceito que existe apenas em espanhol, principalmente entre os ciganos e dançarinos de flamenco, duende seria algo como “dom”, “domínio de alguma arte”, “destreza”. Quando se vê alguém dançando muito bem, se diz “Esse tem duende!” Geralmente fala-se como se o “dom” tivesse nascido com o dançarino. É algo que não se aprende nem se adquire. O duende está na alma da pessoa.

Azahar: É o nome de várias flores brancas, como as de laranjeira. Embora a cidade tenha várias belas flores, dizem que o azahar é a mais representativa de Sevilha, assim como a laranja é sua fruta principal. No fim de março, as flores de laranjeira começam a abrir e a perfumar toda a cidade, anunciando a chegada da primavera e da Semana Santa. Nessa época, quando as pessoas saem para as festas, as flores caídas enfeitam as ruas e o aroma marca a memória daqueles que passam por ali.

Sevilla enamora al Río: Sevilha é cortada pelo Rio Guadalquivir, o único rio navegável da Espanha. Atravessando-se a belíssima ponte de Triana, chega-se ao antigo bairro cigano.

cigana (21)Mantilla: Um adorno feminino usado na cabeça. Antigamente, usava-se para cobrir a mulher. Há teorias, inclusive, que dizem que é uma variante do lenço muçulmano. Com o tempo, este pequeno manto transformou-se em uma elegante peça, à vezes feita de seda ou tule. Muitas vezes, usa-se com a peineta, uma espécie de presilha parecida com um pente, que se fixa no coque. A matilla com peineta são muito populares principalmente nas procissões da Semana Santa, nas corridas de touro, batizados, casamentos e em outros eventos sociais.

Reina mora: Durante séculos a Espanha viveu sob um reino islâmico, chamado Andaluzia. Os mouros, que chegaram à região através do Marrocos, foram expulsos no século XV pelos reis católicos, que reconquistaram os seus antigos domínios. No entanto, ainda é possível ver muita influência moura, principalmente no sul da Espanha, tanto na arquitetura, como em outros hábitos culturais. Sevilha foi a capital da Andaluzia e ainda guarda vários legados daquela época, como o Reales Alcázares. No palácio real, que começou a ser erguido ainda no ano de 844, cada sala é belíssimamente decorada.

feria

Cartaz da Feria de Abril, 1911.

Calor: O autor pode ter falado de “calor” no sentido figurado, se referindo ao modo de ser caloroso do povo de Sevilha. Como pode ter sido no sentido literal: Sevilha é quente o ano todo e a sensação térmica no verão pode chegar a 50 graus.

Sus ferias: As “ferias” (ou feiras, em português), são festivais que atraem grande público em Sevilha. A mais conhecida é a Feria de Abril, que desde 1847 acontece duas semanas depois da Páscoa. O evento dura sete dias com muitas apresentações de flamenco, música e comida. Os moradores da cidade se preparam o ano todo para a festa, compram os melhores tecidos para fazer roupas bonitas, se enfeitam e colorem a cidade.

E você, sabe mais algum segredo de Sevilha que a música revela?

Brigitte Angel

Sevilla tiene un color especial

Sevilla, tan sonriente,
yo me lleno de alegría cuando hablo con su gente,
Sevilla enamora al cielo, para vestirlo de azul,
capazo duerme en Triana, y la luna en Santa Cruz.

Sevilla tiene un color especial,
Sevilla sigue teniendo su duende
Me sigue oliendo a azahar,
me gusta estar con su gente.

Sevilla, tan cariñosa, tan torera y tan gitana,
tan morena y tan hermosa,
Sevilla enamora al río y hasta San Lucas se va,
y la mujer de mantilla me gusta verla pasar.

Sevilla, tu eres mi amante,
misteriosa reina mora, tan flamenca y elegante,
Sevilla enamora al mundo por su manera de ser,
por su calor, por sus ferias, Sevilla tuvo que ser.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s