Zambra

danca cigana orientalZambra é o nome do equivocadamente chamado “flamenco árabe”, dançado pelos ciganos de Granada, Espanha. É uma dança muito antiga, e sua origem vem da palavra árabe “zamr”, que significa “noite” ou da palavra “zamra”, instrumento musical árabe de sopro.

Os árabes conquistaram grande parte da Espanha em 711, e ali permaneceram por cerca de oito séculos. Esta região ficou conhecida como Al-Andalus, e era uma província do império muçulmano. Somente em 1492 os reis católicos reconquistaram a região e se deu início à obrigatoriedade da conversão ao cristianismo, ou à expulsão daqueles que resistissem.

Dança cigana oriental

Lora Duguay

Nessa época, a Zambra já existia como uma festa feita pelos mouros, caracterizada pela alegria, algazarra e dança festiva. Nos primeiros anos da Reconquista, foi permitido aos mouros permanecer com seus costumes. Aos poucos, muitas práticas foram proibidas, como fazer casamentos em árabe, certos cantos e danças consideradas sensuais, como a Zambra.

Por volta dessa época, os ciganos estavam se integrando ao país. Os primeiros registros da chegada de ciganos à Espanha são de 1415. Chegavam em grupos de 25 a 100 pessoas e eram bem recebidos. Aos poucos, a atitude política foi se transformando, pois a Espanha desejava se tornar um estado moderno e unificado. Assim, os ciganos também foram obrigados a se converter ao cristianismo, sob o risco de serem expulsos.

A chegada dos ciganos em Granada acontecia paralelamente à expulsão dos mouros, começando um período de convivência entre eles. Fugindo da perseguição, muitos mouros se refugiavam junto às comunidades e caravanas ciganas. Muitos deles foram descobertos, mas tantos outros sobreviveram, mesclando seus costumes e tradições com os ciganos. Assim, a Zambra se tornou uma dança executada especialmente durante os casamentos ciganos.

Aos poucos, a Zambra foi se transformando e desde a década de 1950 se tornou um estilo muito popular, apresentada principalmente para turistas nas grutas do bairro de Sacromonte, em Andaluzia

Atualmente é muito difícil identificar o que é realmente influência moura e o que é influência espanhola. Afinal, já se passaram mais de 500 anos e a dança mudou muito. Isso acontece também com os outros palos flamencos, que também tiveram influência das danças mouras, espanholas populares ou clássicas, de judeus e outros grupos étnicos da região, mas que ao longo dos anos foi se fundindo de tal maneira a criar um estilo único. Por isso, não é possível dizer que atualmente a Zambra ou qualquer outro palo flamenco é uma dança de fusão.

Se você quiser saber sobre as performances artísticas que interpretam o momento de transição entre mouros e ciganos, há outro texto no blog que fala sobre o assunto, o Dicas de Dança Cigana Oriental. Acessa lá 😉

Brigitte Angel

 

 

Anúncios

9 comentários sobre “Zambra

  1. Angelica Leitzke disse:

    Oi Brigitte, tudo bem? Eu dança Zambra e uma vez fui desclassificada em uma cocompetiçãde dança do ventre pois não aceitaram a zambra como fusão. O que vc acha? Eu sempre aprendi que era sim fusão de árabe com flamenco e cigano. Dancei a música Tô te vi do gypsy kings com a Alabina

    • Brigitte Angel disse:

      Olá, Angélica, tudo bem? Quando fiz o texto, estava pensando em dar um panorama histórico para se pensar as danças artísticas. Mas para evitar esse tipo de confusão, alterei o texto, falando sobre como é a Zambra hoje, e fiz um novo texto falando sobre essas danças de fusão. Está em https://caravanadovento.wordpress.com/2017/10/22/dicas-de-danca-cigana-oriental/
      De fato, HOJE a Zambra não é uma dança de fusão. Ela teve influências em sua criação, mas não é uma mistura entre dois estilos. Mas nada impede um artista fazer uma interpretação sobre o que seria o momento de transição entre as culturas, né? Pela sua descrição, eu não chamaria a dança que você fez de Zambra, mas certamente é fusão. Então acho que cabe mais entender quais eram os critérios do juri do concurso. Uma pena que eles não compreenderam sua criação artística :/

  2. Angélica Leitzke disse:

    Oi Brigitte. Obrigada! Exatamente. dancei uma música onde no momento espanhol fazia movimentos ciganos e no árabe movimentos árabes, usando a música para guiar os movimentos, fazendo uma leitura musical fusionada! Mas agora compreendi que é uma releitura do momento histórico de transição. Entendo que hoje zambra é uma dança de estilo próprio. Pode-se vê-la sendo dançada na Espanha ainda? Estes vídeos neste artigo são como hoje zambra é?
    Abraços!

    • Brigitte Angel disse:

      OI, Angélica! Sim, é como é dançada hoje. Há vários restaurantes no bairro de Sacromonte, em Granada, que têm apresentações dessa Zambra. Se você procurar no Youtube “Zambra cueva de Sacromonte” vai encontrar vários vídeos. A dança se parecem muito mais com Flamenco do que com Dança do Ventre, né?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s