Zambra

Dança cigana oriental

Lora Duguay

Zambra é o nome do equivocadamente chamado “flamenco árabe”, dançado pelos ciganos de Granada, Espanha. É uma dança muito antiga, e sua origem vem da palavra árabe “zamr”, que significa “noite” ou da palavra “zamra”, instrumento musical árabe de sopro.

Os árabes conquistaram grande parte da Espanha em 711, e ali permaneceram por cerca de oito séculos. Esta região ficou conhecida como Al-Andalus, e era uma província do império muçulmano. Somente em 1492 os reis católicos reconquistaram a região e se deu início à obrigatoriedade da conversão ao cristianismo, ou à expulsão daqueles que resistissem.

Nessa época, a Zambra já existia como uma festa feita pelos mouros, caracterizada pela alegria, algazarra e dança festiva. Nos primeiros anos da Reconquista, foi permitido aos mouros permanecer com seus costumes. Aos poucos, muitas práticas foram proibidas, como fazer casamentos em árabe, certos cantos e danças consideradas sensuais, como a Zambra.

Por volta dessa época, os ciganos estavam se integrando ao país. Os primeiros registros da chegada de ciganos à Espanha são de 1415. Chegavam em grupos de 25 a 100 pessoas e eram bem recebidos. Aos poucos, a atitude política foi se transformando, pois a Espanha desejava se tornar um estado moderno e unificado. Assim, os ciganos também foram obrigados a se converter ao cristianismo, sob o risco de serem expulsos.

flamenco árabeA chegada dos ciganos em Granada acontecia paralelamente à expulsão dos mouros, começando um período de convivência entre eles. Fugindo da perseguição, muitos mouros se refugiavam junto às comunidades e caravanas ciganas. Muitos deles foram descobertos, mas tantos outros sobreviveram, mesclando seus costumes e tradições com os ciganos. Assim, a Zambra se tornou uma dança executada especialmente durante os casamentos ciganos. Aos poucos, foi se transformando, e desde a década de 1950 se tornou um estilo muito popular, apresentada principalmente para turistas nas grutas do bairro de Sacromonte, em Andaluzia.

cigano árabeAtualmente, diversos grupos também fazem intervenções artísticas simulando esse momento de transição, executando danças de fusão entre Flamenco e Dança do Ventre. A blusa é amarrada embaixo do busto e a saia é grande com muitas pregas para fazer movimentos no ar. O bailado traz cantes, gritos, aplausos, sapateados, tremidos, uso de leques, castanholas e mantóns (xales), manifestando a alegria, vitalidade e espontaneidade dos povos árabes e ciganos, recriando o ambiente mourisco e exótico de uma época mítica.

Brigitte Angel

Anúncios

4 comentários sobre “Zambra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s